O que eu aprendi com a Being

    Por

    27 | Jan | 15

     O que eu aprendi com a Being? Um monte de coisa bacana que eu não fazia ideia, experiências novas e a sorte de trabalhar com os Beingers, que, pra mim, são a Being de fato. Ela é feita por nós, e nós a fazemos todos os dias. Lembro muito bem da primeira voz que eu ouvi, foi da Jana.

    Ela foi breve e gentil no telefone, confirmando minha entrevista para vaga de estágio. Fiquei um pouco nervoso, mas logo descobri que ela é muito maternal e cuidadosa, e o Pitoco (seu filho Yorkshire) recebe todos os mimos possíveis de sua mamãe. Deu pra perceber que ela é muito competente e profissional. Isso tudo com a maior leveza e simpatia. Impossível não gostar dela.

    Depois veio o tal dia da entrevista, que foi conduzida pelas brilhantes Rebeca e Manu. A Rebeca veio logo me contando as atividades que eu teria de desenvolver e a Manu me questionou um pouco sobre o que eu já sabia fazer. A minha resposta foi bem clara:

    - Quero aprender o negócio.

    E, assim, depois de um tempo me chamaram pra começar. A Rebeca tem sido muito inspiradora para mim, acho que é uma das referências profissionais mais claras que eu tenho. Ela tem muitas coisas na ponta da língua, sabe de muitos assuntos, tem uma percepção profissional muito ampla e consegue lidar com bastante coisa em diversas situações.

    Eu acredito que isso veio de muito esforço e dedicação. Coordenar uma equipe não deve ser nem um pouquinho fácil. Mesmo que isso seja muita responsabilidade, ela vem com um sorriso grande e é sempre fofa, fazendo com que o nosso trabalho seja mais fácil. A Manu parece ser durona à primeira vista, mas é muito amável, gosto muito de trabalhar com ela. A gente já conversou muito e fizemos uma porção de coisas juntos. Meu santo bateu com o dela de cara. Ela é muito competente e gosta de tudo bem feito e executado. Agora compartilha a coordenação com a Rebeca e, sendo assim, é minha outra chefa.

    Com a Ju, eu aprendi que botar carinho nas coisas dá muito certo. Ela faz tudo com esmero. O resultado disso é um trabalho desenvolvido com leveza e cuidado. A voz dela é branda e a risada inconfundível. Com a Jéssika, eu aprendi que tem que ir atrás do conteúdo, tem que ter versatilidade e tem que fazer direitinho. Ela se empenha muito em deixar tudo da melhor maneira e bem produzido.

    O Paulinho foi o meu padrinho desde o começo, uma peça que me colocou no rumo. Ele sempre tá antenado em tudo e tem esperteza para pensar em coisas novas o tempo todo. A Sophia tá no mesmo barco que eu, e fico surpreso por ela conseguir fazer mil coisas, participar de um milhão de atividades e ainda sim sair tudo incrivelmente ótimo. Eu diria que ela é apaixonada pelo que faz. Depois chegou a Bele, uma pessoa extremamente doce e competente. Ela sempre revisa os meus textos e eu já a considero minha parceira nesse assunto. Super fácil de lidar e muito divertida, ela sabe de todos os memes que circulam por aí

    .

    Aí, chegou a Soraya, uma pessoa que era bastante recorrente na Being, voltou da docência para ficar mais um bocado aqui. O que me abriu a cabeça para novas opções na carreira. Ela é muito divertida e adora pegar no meu pé. Além dos meus colegas no meu setor, ainda tem uma porção de pessoas realizando outras atividades em outros departamentos. O pessoal da TI trabalha ali do lado dos designers e todos trabalham muito duro pra deixar tudo funcionando do jeito que é pra ser. E ainda tem o Sr Raimundo e a Claudiana, responsáveis por cuidar direitinho da gente e manter a casa em ordem.

    Com o Bosco e o Elias, eu aprendi muito nas tantas reuniões que fizemos. A visão empreendedora e extremamente profissional certamente é muito inspiradora para qualquer pessoa. São parceiros que trabalham para fazer o negócio deles dar certo e tem dado muito!

    De todas essas coisas, você só pode sair mais forte e mais preparado. Aprendi que uma equipe funciona como uma máquina e precisa estar em sintonia para funcionar plenamente. Existem momentos de compartilhar ideias e de ficar em silêncio para que todo mundo consiga focar em seus afazeres.

    Também aprendi que nós somos profissionais e temos o nosso valor. Devemos ter confiança uns nos outros e saber ouvir as broncas e as críticas sem ressentimentos. Ter flexibilidade para lidar uns com os outros e, mesmo que você não esteja de bom humor, tem que aprender a separar as coisas.

    As experiências são muito valiosas e me encorajam para ser um pouco mais ambicioso e reflexivo. Saber avaliar e tomar decisões acaba ficando mais natural com o tempo. No início da carreira, estamos cercados por inseguranças e dúvidas. Vir para cá e ser tão bem recebido fez toda diferença. Aprendi que você tem que ser como uma esponja, absorvendo os ensinamentos, as experiências e aplicando tudo em seu dia a dia. Aprendi que é preciso ter muita paciência e tolerância em tudo, a simpatia e o bom humor resolvem até o mais tenebroso dos problemas.

    Mesmo ainda sendo só um estagiário, eu sei que ainda tem muita água para rolar. É preciso ter dedicação e paciência para colher os frutos do nosso esforço, pois tudo vem com perseverança e responsabilidade. O mais bacana é, no fim de tudo, ter um gostinho de dever cumprido. Aprender com a Being é aprender muito sobre os outros, sobre você, sobre seus clientes e sobre ela.

              0 votos.


Comentário










* Campos obrigatórios

<< voltar à página inicial

  • 85 3402.3898


  • Rua Vicente Leite, 725 60170150 Meireles Fortaleza

© 2011    Being    todos os direitos reservados