Redes Sociais: o que elas fazem e não fazem por você?

    Por

    05 | Sep | 12

    Atualmente, é imprescindível para muitas marcas ter presença digital. Mas sair do “apenas offline” para investir no “online” requer algumas reflexões.

    As redes sociais já existem fora do mundo online, bem como as relações interpessoais. Ao adaptarmos essa realidade já existente para a web, temos uma “transmissão” do que já existe no mundo real para o virtual. Sendo assim, se você – pessoa física – se comporta de uma determinada maneira, é bem provável que repasse esse comportamento também para a realidade virtual. Ou seja, as redes sociais virtuais nada mais são do que um reflexo do que existe fora da web. E isso também vale para as empresas.

    O que as mídias sociais  não fazem por você ou sua empresa?

    As redes sociais não fazem milagres! Por ser um investimento de custo relativamente baixo, é comum achar que a popularidade nas mídias utilizadas será a solução dos problemas empresariais. Não é bem por aí. Pensando no lado de que elas são amplificador do que já existe, as redes sociais vão mostrar, com mais intensidade, o trabalho, o atendimento e o relacionamento pós-venda bem feitos. E mal feitos também, se for o caso.

    Trazer uma grande popularidade por meio dessas redes exige, antes de tudo, tempo. Principalmente se o trabalho for “orgânico”, ou seja, feito sem publicidade e abastecido com bom conteúdo. É preciso que ele seja feito de forma minuciosa e tenha qualidade para ter resultados positivos. Popularidade a todo custo paga-se um preço caro, como reclamações e alcance de um público que não se interessa pela sua marca, consequentemente, isso pode vir a denegri-la. Estratégia e verba disponível também elementos são essenciais para alcançar a popularidade, pois embora o investimento seja menor, ele não é de graça.

    Um ponto importante a ressaltar é a diferença entre Gestão de Conteúdo x Mídia Online. Provavelmente, a união desses dois pontos terão muito mais resultados que apenas um. Enquanto a gestão de conteúdo faz a curadoria do que será postado nas redes e promove o relacionamento entre a marca e os leitores, a Mídia Online é a propaganda de fato. Anúncios no Facebook ou no Adwords certamente trarão mais acessos, mas é preciso ter uma rede preparada e com conteúdo interessante para que os visitantes permaneçam e retornem.

    Essa visão de pensamento também vale para as Mídias Offline. Investir no Online não significa deixar de lado a televisão, o rádio ou demais mídias que sejam de interesse do seu público. Pergunte a si mesmo: todo o seu público está apenas nas redes sociais? E, mesmo que grande parte esteja muito presente online, alguns são mais afetados por outros tipos de mídia. O ideal é que haja a integração entre os dois ambientes, de forma que uma ação comece em um e termine em outro.

    Por fim, deve-se ressaltar que as mídias sociais não colocam os clientes direto no Ponto de Venda. O principal objetivo das redes é a geração de relacionamentos. E, assim como em todos os relacionamentos, é preciso tempo e afinidades necessárias para que se crie o interesse e envolvimento com a marca.

    Qual foi a melhor experiência com empresas que você teve por meio de mídias sociais? E a pior? Compartilhe conosco e acompanhe a Being para saber mais sobre marketing digital e off-line: Facebook.com/Being.Marketing e @Beingmkt.

    * * * * * 1 votos.


Comentário










* Campos obrigatórios

<< voltar à página inicial

  • 85 3402.3898


  • Rua Vicente Leite, 725 60170150 Meireles Fortaleza

© 2011    Being    todos os direitos reservados