Véi, na boa: keep calm!

    Por

    03 | Oct | 12

    O texto de hoje não traz discussões acadêmicas, é apenas uma pequena reflexão sobre um fato fofo que me chamou atenção. O Bradesco, na semana passada, se utilizou do meme “Véi, na boa” para divulgar seu serviço de débito automático com um buldog francês a caráter. A mensagem, nesse contexto, para quem não tem muito conhecimentos dos memes atuais, quer dizer algo como: “Para que se preocupar com o pagamento das contas se você pode ter a conveniência de automatizá-las?” ou “Vá viver que a gente cuida do resto”.

    Achei muito oportuna a publicação do meme remixado. O padrão “Véi, na boa” é composto por fotos de animais, geralmente cachorros ou gatos, em dois momentos, sendo um de foco na expressão do animal e o outro em que a legenda justifica a tensão da imagem. A publicação está entre as mais populares do banco no Facebook no mês de setembro, com seis mil 6.000likes, quase 2.000 compartilhamentos e mais de 300 comentários entre favoráveis, odiosos e fofinhos.

    Trabalhar com produção de conteúdo e relacionamento em mídias digitais é um desafio constante para quem está planejando e executando. Estes profissionais, além de entenderem sobre a marca que representam e as especificidades do segmento em que atuam, devem acompanhar minuciosamente a movimentação do público nesses contextos (blogs, fóruns, mídias sociais etc). Por meio de um monitoramento, é possível perceber as tendências de comunicação e avaliar como a marca pode se apropriar desses indícios para dialogar de forma mais próxima com as pessoas.

    Essa publicação, para mim, serviu como uma espécie de redenção da linguagem de geladeira: fria e puramente institucional. É representativa a quantidade de empresas que não aderem à essa linha comunicacional bem popular ou a uma linha mais flexível, por receio de mancharem sua imagem ou ficarem descaracterizadas. Compreendo que esse tipo de publicação não deve ser uma constante e nem se aplica a todas as realidades, mas não custa nada fazer alguns testes e adequações; desde que se tenha um planejamento e embasamento para tais iniciativas.

    Já esbarrei com alguns profissionais e empresários que desejam que a comunicação institucional da sua marca seja parecida ou se aproxime com a daquele banco X ou com aquela marca de leite. E agora, José? Quando o seu referencial se reinventa, o que você faz? Eu realmente não sei a resposta para isso, mas fico feliz quando vejo grandes marcas darem passos para essa personalização da comunicação e assim inspirarem as demais.

    Cães e gatos ou cães mais gatos são uma combinação de sucesso na internet. Memes como o “Keep Calm and…” também estão ganhando bastante espaço entre as marcas (conheça mais sobre a história desse meme aqui). Em breve, teremos mais posts com essa temática aqui no blog da Being!

    * * * *   4 votos.


Comentário










* Campos obrigatórios

<< voltar à página inicial

  • 85 3402.3898


  • Rua Vicente Leite, 725 60170150 Meireles Fortaleza

© 2011    Being    todos os direitos reservados