Parabéns, consumidores. Vocês mudaram as regras!

    Por

    16 | Mar | 11

    Ontem comemoramos o #diadoconsumidor e não podíamos deixar de dar nossa contribuição sobre o assunto.

    Os consumidores mudaram – e para melhor. Não aceitamos mais produtos e serviços medíocres e não admitimos que nos tratem, no mínimo, com toda a atenção que merecemos. Afinal de contas, fomos nós, os consumidores, que fizemos, quase a força, com que as empresas parassem de olhar para dentro das suas organizações e começassem a elaborar estratégias que vislumbrassem o cliente, o maior interessado em comprar.

    Hoje temos mais opções para escolher na hora de comprar. As empresas se esforçam, continuamente, para desenvolver melhores produtos e serviços, senão a concorrência o faz antes delas. Os preços já não são fixos e imutáveis. Vivemos uma época de exploração comercial absurda, com mercados de nichos minúsculos, gerando um aumento considerável na micro-especialização. Promoções inundando caixas de emails e tornando o termo quase fixo nas vitrines.

    Essa mudança foi tão grande que passamos a nos relacionar com estas marcas também na área digital, e achamos um grande absurdo quando não encontramos alguma empresa de quem compramos nas redes. As redes de relacionamento e mídias sociais só possuem a força que têm devido a nossa necessidade de se relacionar e interagir o tempo inteiro e de forma instantânea. As redes propiciam isso para os consumidores e as empresas. E o melhor: praticamente de graça para nós consumidores. Já para as empresas há a necessidade de fazer investimentos, mesmo que mínimos.

    As empresas que não se encaixaram e não aproveitaram estas mudanças ou já não existem mais ou estão, aos poucos, minguando as suas receitas e o seu público consumidor. As exigência vem de baixo para cima, formando os “virais” que atualmente conhecemos, o velho buzz de antigamente. Não participar disto e não tirar proveitos destas situações é, no mínimo, não reconhecer tal realidade.

    A nossa satisfação é medida pelo desempenho que uma experiência ou marca de algum produto causa quando você a consome e o faz da melhor forma. Quem não fizer isto ou não conseguir se adaptar provavelmente estará fora do jogo. E seremos nós que faremos isto com as empresas: diremos não quando percebermos que não atingiram ou não atingirão as nossas expectativas como consumidor.

    Imagem: Site Marcos Nahr

    * * * * ½ 6 votos.


Comentário










* Campos obrigatórios

<< voltar à página inicial

  • 85 3402.3898


  • Rua Vicente Leite, 725 60170150 Meireles Fortaleza

© 2011    Being    todos os direitos reservados